base de dados de ADN

mais um mecanismo que coloca problemas de privacidade. No Público online hoje:

Base de dados de ADN está pronta a arrancar e promete diminuir crimes por resolver

Excerto:
Foi dado o passo que faltava para a criação da base de dados portuguesa de perfis de ADN para identificação civil e criminal. O regulamento e as regras de funcionamento que faltavam para pôr em prática aquele instrumento foram publicados, anteontem, em Diário da República, pelo que o Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) está agora apto a recolher a informação genética de todos os condenados por crimes dolosos com penas de prisão concreta igual ou superior a três anos de prisão.