Crimes informáticos: só 5% das acusações dão acusação

Do jornal i Online:

Crimes informáticos. Só 5% dos inquéritos resultaram em acusação

O Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa instaurou vários processos--crime e delegou na Polícia Judiciária a investigação dos recentes ataques de hackers aos sites de uma força de segurança, bancos e outras instituições do Estado. Mas, atendendo aos números, o mais provável é que, finda a busca de provas, estes processos acabem arquivados. De 2008 até 31 de Outubro deste ano, o DIAP de Lisboa abriu 3880 inquéritos relacionados com crimes informáticos, mas em apenas 5,1% dos casos (199) alguém foi acusado.

E se excluirmos os 656 inquéritos que ainda estavam pendentes a 31 de Outubro deste ano, conclui-se que 77% (2490) dos processos conheceram o mesmo fim: o arquivamento. O número de processos abertos a crimes informáticos disparou em 2011: só nos primeiros dez meses do ano, o DIAP de Lisboa abriu mais inquéritos do que em todo o ano de 2010 (1062 contra 890). Mas apenas 46 resultaram numa acusação.

(...)